Portal RPJNEWS

MENU

Notícias / Comunidade

A IMAGEM DOS BRASILEIROS DE BEM EM PRIMEIRO LUGAR

A problemática da mídia tendenciosa e a necessidade de um consumo crítico

A IMAGEM DOS BRASILEIROS DE BEM EM PRIMEIRO LUGAR
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A mídia exerce um papel fundamental na sociedade contemporânea, sendo responsável por informar e formar opiniões. 

Entretanto, é preciso estar atento aos conteúdos veiculados, já que muitas vezes a imprensa pode apresentar um viés tendencioso, distorcendo a realidade e favorecendo interesses específicos. 

Recentemente, um título veiculado por um veículo de comunicação em português chamou a atenção pela sua parcialidade e preconceito velado. 

Neste artigo, discutiremos o papel da mídia na formação de opiniões, a problemática da divulgação de informações enganosas e a necessidade de um consumo crítico por parte dos brasileiros.

A influência da mídia na formação de opiniões:

A mídia exerce grande influência na formação de opiniões, uma vez que é por meio dela que grande parte da população obtém informações sobre o mundo. 

No entanto, é importante ressaltar que a imparcialidade e a busca pela veracidade dos fatos são princípios fundamentais que devem guiar o trabalho jornalístico. Infelizmente, nem sempre isso ocorre, e é nesse momento que o consumidor da informação precisa estar atento para não ser manipulado por narrativas unilaterais.

A problemática da divulgação de informações enganosas:

O título em questão"SÓ PODIA SER BRASILEIRO"claramente possui um viés preconceituoso e estigmatizante. Depoimentos sem conhecimento das dificuldades enfrentadas pela comunidade na prática.

"Viver conforme a cultura japonesa, não infrinjam a lei ou fazer algo que pessoas se sintam-se mal com a sua conduta. Afinal, quem está vivendo de favor somos nós" Amélia Shoji

"Brasileiros tem tudo que precisam e serviços em português, a tendência é um acomodamento porque é mais fácil "  Nilta Dias(Universidade Sophia)

Ao desprezar os brasileiros residentes ou temporários no Japão, a matéria em questão busca doutrinar o público e incitar um sentimento de inferioridade em relação à cultura local. 

Esse tipo de conduta é irresponsável e pode ter consequências graves, como o reforço de estereótipos e a disseminação de informações falsas. A  imprensa japonesa não tem liberdade total, no entanto, dentro da comunidade brasileira escrevem o que querem, diz o que lhe convém. Além dos chamados "Piolhos de internet"que com um simples celular esbanja mentiras e fomenta a discriminação entre os próprios brasileiros.

Responsabilidades na comunicação 


A importância do consumo crítico:

A responsabilidade de combater as mídias tendenciosas recai sobre o consumidor da informação. 

É fundamental que os brasileiros estejam preparados para fazer uma leitura crítica dos conteúdos veiculados, buscando confrontar diferentes fontes e verificar a veracidade das informações apresentadas. É preciso desenvolver um senso crítico capaz de identificar narrativas distorcidas e combater o preconceito de brasileiros contra brasileiros.

Imagem do brasileiro:

Essa migração em massa de brasileiros para o Japão gerou uma comunidade de aproximadamente 210 mil pessoas. Esses brasileiros têm desempenhado um papel importante, ajudando a suprir a falta de mão de obra e aumentar a produtividade.

Apesar da contribuição significativa para a economia em vários setores japonês, os brasileiros que vivem no Japão enfrentam desafios e dificuldades. O choque cultural e as barreiras linguísticas são apenas alguns dos obstáculos que eles precisam superar para se integrarem plenamente à sociedade japonesa.

Brasileiros não sentem segurança no país, não confiam no Consulado, Embaixada, na polícia, na medicina e bancos brasileiros. Instituições que não funcionam quando solicitados. Este papel, muitas vezes, vem da boa ação voluntária de igrejas, vizinhos ou até mesmo de japoneses. Muitos brasileiros chegam ao país sem saber dessas dificuldades.

Além disso, a xenofobia e a discriminação também são problemas enfrentados pelos brasileiros no Japão. Infelizmente, muitos são vítimas de preconceito e exclusão, o que dificulta sua adaptação e sua busca por uma vida melhor.


Assim, desde meados dos anos 1990, muitos brasileiros têm migrado para o Japão em busca de melhores condições de vida e oportunidades de trabalho. O Japão oferece vistos de trabalho para estrangeiros, incluindo os brasileiros, mão de obra bastante valorizada em vários setores e empresas como, Toyota, Honda, Suzuki e Yamaha.

É preciso antes de mais nada, entender que favores e respeitos já foram dados há muito tempo, que a dependência não é exatamente de brasileiros, ou no mínimo, uma troca. Estão a várias décadas presente no país.

Brasil é referência no campo da energia limpa e renovável

Ciência e tecnologia tornaram o Brasil um dos maiores produtores mundiais de alimentos. O País é o terceiro produtor de frutas no mundo, responsável por uma ampla diversidade de cultivos, como laranjas, bananas, uvas, maçãs, entre muitas outras. Além disso, o Brasil também se destaca na produção de carnes, sendo o maior exportador do mundo, e na produção de grãos, como soja, milho e café.

Brasil tem a maior colônia japonesa e italiana, recebeu vários imigrantes como, Angolanos, Alemães e recentemente Venezuelanos e todo imigrante são unânimes em afirmar que o Brasil é o melhor país do mundo. As fontes alternativas de energia no Brasil representam 84% da matriz energética, sendo a água, o vento, a biomassa e o Sol as mais utilizadas, gerando as energias hídrica, eólica, biocombustível e a energia solar, respectivamente.

O Brasil é o primeiro em produção de cana-de-açúcar. As usinas têm produção em torno de 71 kg de açúcar e 42 litros de etanol para cada tonelada de cana processada.

Apesar dos problemas internos, o Sistema Único de Saúde (SUS) é um modelo para os demais países em desenvolvimento.

O papel da RPJ

A RPJ (Rede de Proteção ao Jornalismo) não compactua com esse tipo de mídia tendenciosa e se empenha em combater essa prática, orientando e alertando os brasileiros sobre a importância de um consumo crítico. 

 Através de campanhas de conscientização, a RPJ visa desconstruir estereótipos e promover um debate saudável sobre a diversidade cultural brasileira. 

Além disso, é fundamental que a própria mídia também se engaje nesse processo, buscando a imparcialidade e o respeito à pluralidade de vozes em suas pautas.

Conclusão:

A mídia tem um papel fundamental na sociedade, mas também carrega consigo uma grande responsabilidade. 

O consumo crítico é uma ferramenta indispensável para combater a disseminação de informações enganosas e os preconceitos enraizados na sociedade.

 É necessário que os brasileiros estejam atentos ao conteúdo que consomem e se tornem agentes ativos na busca pela verdade e pela promoção do respeito entre seus compatriotas. 

Somente assim poderemos construir um ambiente informacional mais inclusivo e plural.

 

Comentários: