Portal RPJNEWS

MENU

Notícias / Comunidade

Brasileiros são impedidos de entregar toneladas de doações para desabrigados da província de Ishikawa

Agentes da prefeitura de Nanao recusaram doações e pediram para que fossem embora

Brasileiros são impedidos de entregar toneladas de doações para desabrigados da província de Ishikawa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Até o fechamento desta matéria domingo(7)foram confirmadas 128 mortos e 222 pessoas desaparecidas. Mais de 33 mil pessoas evacuadas e muitos desabrigados. foram mais de 1.000 réplica depois abalo sísmico de m7.6 no primeiro dia do ano de 2024 na região. 

A cultura brasileira é conhecida por ser calorosa, solidária e pela prontidão em ajudar, especialmente em momentos difíceis e desastres naturais. A vontade de colaborar e oferecer apoio em situações de emergência é uma característica profundamente enraizada na sociedade brasileira. 

Um grupo de brasileiros com um caminhão contendo 15 toneladas de doações, num total de 23 toneladas arrecadados inclusive de japoneses de Fukui, em prol das pessoas atingidas pelo forte terremoto na província de Ishikawa, foi recusado pela prefeitura de Nanao. O fato ocorreu no dia 4 quinta-feira.

Segundo os organizadores da campanha, o empresário Marcos Cesar Lendro e Danilo Henrique, caminhoneiro, moradores de Fukui, agentes da prefeitura além de recusarem, pediram para que os brasileiros fossem embora. Outro grupo de japoneses, chegou a questionar se os produtos é origem de roubo, causando indignação e revolta.

Os brasileiros registraram a tentativa de entregar as doações.


Não é a primeira vez que a burocracia e regras gerou polêmicas. O caso mais grave, foi no dia 12 de agosto de 1985, quando um avião da Japan Airlines, um Boeing 747, sofreu uma explosão súbita e caiu perto do Monte Takamagahara, em Ueno. Foi o ocidente aéreo com o maior número vítimas da história.

Familiares das vítimas disseram que autoridades não autorizaram ajuda de pessoas próximas do acidente, alguns passageiros sobreviveram ao acidente inicial, mas posteriormente morreram horas depois, enquanto aguardavam o resgate.

Em casos de acidentes ou incidentes que resultem em ferimentos graves, a chegada rápida de serviços médicos de emergência é vital. O atendimento médico imediato pode melhorar significativamente as chances de recuperação. Após desastres naturais, a entrega rápida de suprimentos essenciais, como alimentos, água potável, medicamentos e abrigo, é crucial para atender às necessidades imediatas.

No caso de Nanao, é possível que as autoridades locais tenham protocolos específicos ou estejam seguindo procedimentos padrão para gerenciar as doações, mas a comunicação aberta e a compreensão mútua são cruciais para evitar mal-entendidos e garantir que a ajuda seja entregue de maneira eficaz.

O grupo de brasileiros continuou recebendo doações e resolveram retornar em mais uma viagem no sábado(6)e novamente foram impedidos de entregar, sob alegação que aceitam doações somente de empresas ou em dinheiro. No entanto, foi registrado pelos brasileiros vários carros entregando doações, o que os deixou extremamente revoltados“Regras são para todos ou somente para brasileiros“ disse um dos motoristas.

Marcos e Danilo disseram ainda, que receberam doações em dinheiro do Brasil no valor de 213 mil ienes.

A RPJ reconhece e parabeniza os esforços dos brasileiros que demonstraram solidariedade e preocupação com os afetados pelo desastre. Acreditamos que em certas situações as ações rápidas são necessárias. 

Fonte/Créditos: Da redação

Créditos (Imagem de capa): RPJNEWS

Comentários: