Portal RPJNEWS

MENU

Notícias / Comunidade

Número de pedidos de assistência social no ano passado: 255.079, o maior em 11 anos

A pandemia de COVID-19 causou uma desaceleração econômica global, resultando em perda de empregos, redução de horas de trabalho e fechamento de empresas.

Número de pedidos de assistência social no ano passado: 255.079, o maior em 11 anos
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O aumento significativo no número de pedidos de assistência social no último ano pode ser atribuído a vários fatores, principalmente relacionados ao impacto contínuo da pandemia de COVID-19 e suas consequências econômicas. 

A pandemia de COVID-19 causou uma desaceleração econômica global, resultando em perda de empregos, redução de horas de trabalho e fechamento de empresas. Muitas pessoas podem ter recorrido à assistência social devido à perda de renda ou dificuldades financeiras causadas pela pandemia.

O aumento dos preços de bens e serviços essenciais, como alimentos, moradia e cuidados de saúde, pode ter pressionado os orçamentos das famílias e diminuído suas poupanças. Como resultado, mais pessoas podem precisar de assistência social para atender às suas necessidades básicas.

Em resposta à crise econômica causada pela pandemia, os governos podem ter expandido os programas de assistência social ou facilitado o acesso a esses programas para ajudar as pessoas afetadas pela crise. A pandemia pode ter aumentado a conscientização sobre a disponibilidade de programas de assistência social e reduzido o estigma associado a recebê-los, levando mais pessoas a buscar ajuda quando necessário.

O aumento dos preços pode resultar em dificuldades para as famílias brasileiras, especialmente aquelas com renda mais baixa, pois os custos de alimentos, moradia, transporte e outros bens essenciais podem se tornar inacessíveis. Os encargos, como impostos e tarifas, também podem sobrecarregar os consumidores e as empresas, impactando negativamente a economia local.

O desemprego é outro grande problema que afeta as comunidades brasileiras. A falta de oportunidades de trabalho pode levar à instabilidade financeira e social.

Esses fatores combinados podem ter contribuído para o aumento acentuado no número de pedidos de assistência social no último ano, atingindo o maior nível em mais de uma década. O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar está correto em apontar o impacto prolongado da pandemia e a pressão econômica como razões principais para esse aumento.

 

Fonte/Créditos: Da redação

Comentários: