Portal RPJNEWS

MENU

Notícias / Comunidade

Padre de Osasco usa instagram para criticar show de Madonna

"Somente o Brasil para, no meio de uma catástrofe humanitária, pagar 17 milhões pra uma véia sem-vergonha"

Padre de Osasco usa instagram para criticar show de Madonna
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O padre José Eduardo de Oliveira e Silva, da Diocese de Osasco, na Grande São Paulo, novamente se encontra no centro das atenções devido a suas declarações controversas. Recentemente, ele utilizou sua conta no Instagram para expressar sua indignação com o show de Madonna em Copacabana, no Rio de Janeiro. Em seu post, ele criticou veementemente a cantora, chamando-a de "veia sem-vergonha" e descrevendo o espetáculo como uma "pornochanchada satânica" que debocha da fé católica. Além disso, questionou o investimento de 17 milhões de reais em um evento durante uma crise humanitária.

Essa não é a primeira vez que o padre Oliveira e Silva se envolve em polêmicas. Ele já foi alvo de uma operação da Polícia Federal e tem sido conhecido por usar suas redes sociais para defender pautas antiaborto e fazer análises críticas sobre músicas, incluindo as de artistas populares como Luísa Sonza.

Suas declarações têm gerado reações diversas na sociedade, com alguns apoiadores elogiando sua postura firme em relação a questões morais e religiosas, enquanto outros o acusam de extremismos e intolerância.

Diante desses acontecimentos, a figura do padre José Eduardo de Oliveira e Silva continua sendo objeto de debate e controvérsia, destacando a complexidade das relações entre religião, sociedade e liberdade de expressão.

-O termo "pornochanchada" remonta ao movimento cinematográfico brasileiro dos anos 80, caracterizado por filmes que exploravam conteúdo sexual de forma humorística e muitas vezes escrachada. Esses filmes frequentemente mesclavam elementos de comédia, erotismo e sátira social, refletindo o contexto cultural e político da época.

Fonte/Créditos: Da redação

Comentários: