Portal RPJNEWS

MENU

Notícias / Mundo

Tina Turner, Ícone Da Música e Da Cultura, Morre, Aos 83 Anos

Artista morreu nesta quarta-feira (24) em sua casa na Suíça após uma longa doença.

Tina Turner, Ícone Da Música e Da Cultura, Morre, Aos 83 Anos
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A cantora Tina Turner, um dos maiores ícones da música em todos os tempos, na quarta-feira (24), aos 83 anos, em sua casa perto de Zurique na Suíça. A informação foi confirmada por um porta-voz da artista.

“Tina Turner, a ‘Rainha do Rock’n Roll’ morreu pacificamente aos 83 anos após uma longa doença em sua casa em Kusnacht perto de Zurique, na Suíça. Com ela, o mundo perde uma lenda da música e um exemplo”, informou a equipe da cantora.

Dona de voz potente e única e ritmo frenético, Tina Turner fez história na música internacional. Com quase 200 milhões de discos vendidos e 12 Grammys, ela é uma das cantoras de maior sucesso de todos os tempos, tendo sido considerada a rainha do rock. Criou um estilo único de se vestir e de se apresentar nos palcos

Nascida como Anna Mae Bullock em Brownsville, nos Estados UnidosTina começou a carreira nos anos 50, atingiu o estrelato nos anos 60 e se manteve no auge pelas décadas seguintes.

Em 2021, ela lançou o documentário TINA e se abriu sobre seu passado conturbado e convívio com o TEPT (transtorno de estresse pós-traumático)“Não foi uma vida boa”, diz Tina nas cenas de abertura do documentário, que se divide em cinco capítulos.

 

Tina e o ex-marido, Ike Turner, que morreu de uma overdose de cocaína em 2007, desfrutaram de um sucesso enorme no final dos anos 1960 e início dos anos 1970. Eles se divorciaram em 1987 depois de um casamento tempestuoso, durante o qual ela disse que era espancada.

A intérprete de What’s Love Got to Do with It se lançou em carreira solo nos anos 1980. Em 1988, o Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, reuniu um dos seus maiores públicos. Mais de 188 mil pessoas estiveram no local para presenciar o show de Tina, o que colocou o evento no livro dos recordes.

O sucesso da cantora sempre foi acompanhado pelas lentes de diversos fotógrafos. Está em cartaz em São Paulo, no Museu da Imagem e do Som (MIS), uma exposição sobre a artista. A mostra Tina Turner: uma Viagem para o Futuro fica em cartaz até o dia 9 de julho.

Confira os filmes dos quais a cantora participou

Além de uma das roqueiras mais importantes quando se trata da presença feminina no mundo do rock, Tina Turner também fez algumas experiências no cinema.

O trabalho mais famosos foi ao lado de Mel Gibson em Mad Max.

A cantora tinha, na época, 46 anos e interpretava uma espécie de governadora de um vilarejo em um deserto apocalíptico. Ela também aparece no lendário Tommy, a ópera rock do grupo The Who, e em Tina, que conta sua própria trajetória com Angela Basset no papel principal.

Confira abaixo os filmes dos quais Tina Turner participou

Mad Max – A distopia apocalíptica de George Miller e George Ogilvie é o filme de maior sucesso da cantora. Na tela, ela contracena com Mel Gibson e vive a governadora de um povoado que luta para sobreviver em uma região desértica na qual água e combustível são vitais. Lançado em 1985, o longa chegou a ser indicado do Golden Globe.

Tina – A luta para se libertar das drogas, o relacionamento conturbado com o marido, Ike Turner e a trajetória da cantora desde a juventude no Tennessee são os temas dessa cinebiografia de 1993 dirigida por Brian Gibson e com Angela Basset no papel da cantora. A própria Tina Turner participou do elenco e aparece no filme.

O último grande herói – A cantora faz uma ponta nesse longa que conta a história de um menino apaixonado por cinema que consegue, por meio de um portal mágico, se infiltrar na fantasia das telas e acaba nas mãos de um vilão. Dirigido por John McTiernan, o filme foi lançado em 1993 e tem no elenco Arnold Schwarzenegger Ian McKellen, Jean Claude van Damme e Sharon Stone.

Tommy – Um clássico dos musicais do gênero ópera rock, o filme tem no elenco a banda The Who e foi lançado em 1969. Ganhou um Globo de Ouro ao contar a história de um menino que fica cego, surdo e mudo após presenciar um assassinato, tudo isso envolto em ambiente lisérgico conduzido pela música. Tina Turner está no filme como The acid queen.

 

Foto de Gildo Ribeiro

Fonte/Créditos: 7minutos-R7

Comentários: