Portal RPJNEWS

MENU

Notícias / Policial

Três Funcionários de Instalações Presos por Agredir Habitualmente Pessoas com Deficiência

Os suspeitos foram capturados por câmeras de segurança, levando a uma investigação detalhada

Três Funcionários de Instalações Presos por Agredir Habitualmente Pessoas com Deficiência
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Polícia da Prefeitura de Osaka lançou acusações contra três homens na faixa dos 20 anos, todos funcionários de instalações, por suspeita de agredir repetidamente residentes do sexo masculino em Kishiwada Kosei Sanyogoen, uma instalação de apoio para pessoas com deficiência na cidade de Kishiwada, província de Osaka. Os suspeitos foram capturados por câmeras de segurança, levando a uma investigação detalhada.

Dois dos acusados admitiram as agressões, justificando seus atos com declarações como: "Não obedeceu os meus avisos e fiquei revoltado". No entanto, o terceiro suspeito negou seu envolvimento, afirmando: "Não sei nada sobre isso".

Segundo a Primeira Divisão de Investigação, os três homens são suspeitos de agredir um homem de 50 anos com deficiência intelectual em fevereiro deste ano, incluindo socos no rosto e chutes nas pernas, durante vários dias dentro das instalações. As autoridades também investigam a possível participação de outro funcionário nos ataques.

O caso tomou uma reviravolta trágica em março, quando o homem agredido perdeu a consciência e faleceu após o almoço na instituição. Embora a causa exata da morte ainda esteja sendo investigada, a família do falecido solicitou uma investigação após suspeitar de agressão. As imagens das câmeras de segurança mostraram sinais de violência por parte de um funcionário, desencadeando uma investigação policial mais aprofundada.

O incidente levanta questões sobre a segurança e o bem-estar dos residentes em instalações para pessoas com deficiência. Com 956 casos de abuso confirmados em instalações similares no ano fiscal de 2022, de acordo com o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, medidas adicionais são urgentemente necessárias para garantir a proteção desses indivíduos vulneráveis e prevenir abusos futuros.

Fonte/Créditos: Da redacão

Comentários: