Portal RPJNEWS

MENU

Notícias / Policial

Médico é acusado de colocar medicamento indutor do sono em bebida de uma enfermeira

Hiromichi Mitsuyasu estava de folga e entregou a bebida contendo o medicamento para dormir à plantonista da instituição do bairro Chuo

Médico é acusado de colocar medicamento indutor do sono em bebida de uma enfermeira
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O médico Hiromichi Mitsuyasu, de 55 anos, da Província de Fukuoka, é extremamente preocupante. Ele foi preso em 22 de fevereiro sob a suspeita de ter dado a uma enfermeira uma bebida contendo um comprimido para dormir em uma instituição médica que ele administra.

O médico é acusado de infligir ferimentos à enfermeira de 23 anos, administrando-lhe uma bebida contendo um medicamento indutor do sono entre as 23h50 do dia 2 de janeiro e as 3h50 do dia 3 de janeiro. Isso resultou na intoxicação aguda da enfermeira por drogas, levando a problemas de consciência por cerca de duas horas.

Segundo as autoridades, o suspeito, Hiromichi Mitsuyasu, estava de folga no momento do incidente e entregou a bebida contendo o medicamento indutor do sono à plantonista da instituição do bairro Chuo como um favor.

O fato de o suspeito estar de folga e ainda assim ter acesso à instituição médica e à enfermeira sugere uma violação dos protocolos e da segurança da instalação. Além disso, a entrega da bebida como um favor pode levantar questões sobre os motivos por trás das ações do suspeito e sua relação com a enfermeira.

A reação da enfermeira, que não ficou desgrenhada quando recuperou a consciência, mas suspeitou de ter ficado sonolenta repentinamente e consultou a polícia no dia 3 de janeiro, demonstra uma conscientização por parte dela e destaca a importância de relatar incidentes suspeitos ou preocupantes às autoridades competentes.

É significativo notar que o suspeito negou as acusações, afirmando aos investigadores: "Eu não a fiz tomar uma droga para dormir". No entanto, as autoridades estão conduzindo uma investigação rigorosa para esclarecer os detalhes do incidente e determinar a verdade por trás das alegações.

Esse tipo de comportamento é profundamente preocupante e viola a confiança e a ética médica. A segurança e o bem-estar dos pacientes devem ser sempre a principal prioridade dos profissionais de saúde. Espera-se que as autoridades ajam com rigor para garantir que a justiça seja feita e que medidas adequadas sejam tomadas para prevenir que incidentes semelhantes ocorram no futuro.

Fonte/Créditos: DA REDAÇÃO

Comentários: